Educação lança formação em criacionismo

Acontece

Em 2016, a Rede de Educação Adventista tem um projeto ambicioso: formar cientistas criacionistas. Foi criado, para isso, um inédito Programa de Formação para Pesquisa em Criacionismo focado em quatro eixos temáticos: Epistemologia da Ciência, Geologia, Biologia e Paleontologia. Atualmente, os 40 participantes (todos professores universitários de instituições adventistas sul-americanas) começaram uma fase de leituras e preparo para as demais etapas da formação. “Entre nossos objetivos está o de fortalecer as competências em pesquisa, principalmente na área de criacionismo. Queremos, também, desenvolver habilidades reflexivas para a compreensão dos fenômenos biológicos e utilizar o pensamento lógico e a criatividade para investigar a criação de Deus e as leis pelas quais ela é governada”, comenta o pastor Edgard Luz, diretor da Rede de Educação Adventista em oito países sul-americanos.

A partir do dia 6 de junho, até 14 de julho, os participantes participarão da etapa online com orientação de tutores especializados nesses eixos temáticos. Mas a ideia é que eles não se limitem apenas a ouvir exposições técnicas e leiam livros, mas que produzam artigos científicos. Luz comenta que o objetivo é que esses materiais sejam transformados em literatura para pesquisa impressa e online posteriormente e que sirva para formar novos pesquisadores em ciência alinhados com o criacionismo.

A etapa presencial, com trabalho de campo, do Programa de Formação para Pesquisa em Criacionismo deverá ocorrer durante o mês de  julho no arquipélago de Galápagos, no Equador. O local, que ironicamente foi o berço das primeiras pesquisas do conhecido cientista evolucionista Charles Darwin, será palco de intensa capacitação justamente de criacionistas. Em relação ao conteúdo programático, estão previstas discussões sobre questões bem técnicas que vão desde os estudos a respeito de naturalismo metafísico até evidências geológicas do dilúvio bíblico. No campo da Biologia, serão debatidas questões relacionadas à origem da vida, mecanismos evolutivos, design inteligente, genética de populações, entre outras temáticas que costumam dividir opiniões nos meios científicos.

“Esse tipo de iniciativa é um passo muito importante dado pela Rede de Educação e pela Igreja Adventista, pois o criacionismo é uma crença fundamental para a denominação e faz parte de sua identidade organizacional”, afirma o diretor da Rede.